sábado, 29 de dezembro de 2007

santini.eti.br com EveryDNS e Google Apps

Migrei o meu domínio santini.eti.br para o EveryDNS e estou usando o Google Apps para o serviço de e-mail. Foi uma ótima solução para manter um domínio próprio sem gastar com hospedagem.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Servidor DNS Gratuito (free)

O EveryDNS é uma boa opção para quem procura um serviço de DNS gratuito (free) e de qualidade para registro de domínios. Com uma única conta é possível cadastrar vários domínios, suporta IP estático e dinâmico, possibilita a criação de subdomínios (CNAME) e registros MX (para rotear as mensagens de e-mail), oferece 4 servidores (1 master e 3 slaves) distribuídos em cidades diferentes e se propõe a ser sempre gratuíto.

domingo, 6 de maio de 2007

Google Agenda: notificação pelo celular

O Google Agenda (Calendar) disponibiliza para os usuários da Tim e da Oi (até a presente data) a notificação de eventos pelo celular através de mensagens de texto (SMS).

A configuração desse serviço é simples e descomplicada. No Google Agenda, clique no link "Definições" e depois "Configuração de celular". Selecione o país, informe o número do seu telefone (com o código de área, por exemplo: 4899919988) e clique no botão "Enviar código de confirmação". Em seguida, você receberá uma mensagem no celular com o código de confirmação. Para concluir, informe o código de confirmação recebido e clique no botão "Concluir configuração".

Nas opções do evento, além dos lembrentes "Pop-up" e "E-Mail" agora existe a opção "SMS" também. Note que é possível configurar mais de um tipo de lembrente. Por exemplo, é possível ser notificado por e-mail e por SMS. Assim, você pode configurar para receber um lembrente por e-mail com 1 dia de antecedência e uma mensagem de texto no celular (SMS) com 30 minutos de antecedência.

Não há informações sobre o custo desse serviço no site do Google Agenda. Pela experiência que tive, o serviço é cobrado pela operadora. Sou usuário da Tim e ela debitou R$ 0,20 (vinte centavos) pela mensagem contendo o código de confirmação. Acredito que esse seja o valor cobrado pela Tim por cada notificação.

quinta-feira, 12 de abril de 2007

Instalação do Firebird 1.5.4 SuperServer no Kurumin 7

Antes de começar o processo de instalação do Firebird é necessário verificar se o pacote vim está instalado, pois o script de instalação do Firebird requerer o editor vi. Para verificar se esse pacote está instalado, execute o seguinte comando:

# dpkg -s vim

Caso o pacote não esteja instalado, ao final da linha status aparecerá "not-installed", como pode ser observado a seguir:

Package: vim
Status: purge ok not-installed
Priority: optional
Section: editors

Se o pacote não estiver instalado, execute o seguinte comando para instalá-lo:

# apt-get install vim

Não sei o porquê o vi não vem na instalação padrão do Kurumin 7. Enfim, vejamos a instalação do Firebird propriamente dita.

1. No site www.firebirdsql.org, faça o download da versão 1.5.4 SuperServer empacotada como tarball (arquivo FirebirdSS-1.5.4.4910-0.i686.tar.gz).

2. Em um diretório de sua preferência descompacte o arquivo do Firebird (tar -xvzf FirebirdSS-1.5.4.4910-0.i686.tar.gz).

3. Crie um usuário de sistema chamado "firebird" pertecente ao grupo de mesmo nome do usuário. Exemplo: adduser --system firebird.

4. Entre no diretório FirebirdSS-1.5.4.4910-0.i686 criado após a descompactação e execute o script install.sh para iniciar o processo de instalação.

5. Durante o processo de instalação, o script de instalação perguntará apenas a senha que será definida para o usuário SYSDBA. Informe a senha que você desejar.

6. Por fim, podemos testar a instalação acessando o banco de dados de exemplo que acompanha o Firebird (employee.fdb) através do utilitário de linha de comando isql:
  • # /opt/firebird/bin/isql -user SYSDBA -password
  • SQL> connect '/opt/firebird/examples/employee.fdb';
  • SQL> show tables;
  • SQL> quit;
Alguns podem sugerir que a instalação do Firebird seja realizada com o apt-get a partir do repositório do Debian. Mas no momento que escrevo esse post, a versão mais recente da série 1.5 disponível no repositório do Debian é a 1.5.3.

sexta-feira, 6 de abril de 2007

Discador iBest para Linux no Kurumin 7

A instalação do discador iBest para Linux no Kurumin 7 é simples tirando duas inconveniências: converter o formato do pacote do discador de Red Hat (.rpm) para Debian (.deb) e instalar uma lib (libstdc++-libc6.2-2.so.3) que não está disponível no sistema.

Existe uma ferramenta
chamada Alien que permite converter pacotes Red Hat em pacotes Debian (o Kurumin é baseado no Debian). Para instalar essa ferramenta, execute o seguinte comando:

# apt-get install alien

Além da instalação do pacote alien, é necessário instalar o pacote libstdc++2.10-glibc2.2 que contém a
libstdc++-libc6.2-2.so.3. O seguinte comando instala esse pacote e disponibiliza essa lib no sistema:

# apt-get install libstdc++2.10-glibc2.2

Com o sistema preparado, podemos começar a instalação do discador.

1. Faça o download do discador iBest para Linux no seguinte endereço:

http://www.ibest.com.br/site/discador/

2. Converta o pacote Red Hat em Debian com o seguinte comando:

# alien -d Discador_iBest.i586.rpm

3. Após a conversão, instale o pacote Debian:

# dpkg -i discador-ibest_1.8.001-3_i386.deb

4. O programa de instalação do discador será criado no diretório /tmp. Execute o seguinte comando para iniciar a instalação em modo gráfico:

# /tmp/setup_Discador_iBest

Aceite os termos e condições do contrato para prosseguir.

Pronto, a instalação do discador iBest está concluída e um ícone terá sido criado na área de trabalho. Abra o discador através do ícone.

A seguir a tela do discador iBest após as configurações:

A tela após a conexão:
Embora a instalação do discador não seja obrigatória para acessar a Internet através do iBest, pois o site do iBest disponibiliza os números de acesso de cada cidade, essa é mais uma opção que pode agradar alguns.

Kurumin 7: Iceweasel: tamanho da fonte

O primeiro problema que encontrei ao começar a explorar o Kurumin 7 foi o tamanho pequeno da fonte no Iceweasel. Numa pesquisa rápida no fórum do Kurumin achei um tópico tratando dessa questão.

Resumidamente, a solução consiste em:
  1. Acessar o endereço about:config no Iceweasel.
  2. Localizar o parâmetro layout.css.dpi e alterar o seu valor para 0.
  3. Modificar o tamanho proporcional e monoespaçada da fonte para 15 e 12, respectivamente (menu Editar -> Preferências -> Conteúdo -> Fontes e cores -> Avançado...).

A solução é simples e eficaz, mas fica a crítica: o Kurumin 7 como uma distribuição voltada também para iniciantes, deveria trazer essas configurações de "fábrica".